COMO LIDAR COM A ANSIEDADE EM TEMPOS DE COVID-19?

Há mais de mês, o coronavírus é o assunto que tem predominado em quase todas as conversas entre amigos, familiares, redes sociais e noticiários. A psicóloga Thais Rumi Bosner, fundadora da página @amiga.ansiedade  no Instagram, escreveu 4 dicas para lidar com a ansiedade nesse período tão difícil. Confira!

 

Vivemos um momento realmente delicado, em que muitas pessoas sentem seu emprego e/ou sua vida ameaçados por conta da pandemia que vem assombrando todos ao redor do mundo. Quando isso vai terminar? Quando nossas vidas voltarão ao normal? Quando poderei me reunir com meus amigos, familiares, ir à escola, academia e retornar ao escritório? Infelizmente, ainda não temos respostas para estas perguntas.  Esta enorme incerteza tem levado grande parte da população a sentir emoção a que, de modo geral, sentem aversão: ANSIEDADE.

 

 

Apesar de a ansiedade ser considerada uma inimiga, ela está presente em todos nós. Todos seres humanos sentem, em maior ou menor grau, ansiedade. E, acredite, se nos tornarmos amiga dela, ela pode ser uma grande aliada. Em uma dosagem saudável, a ansiedade pode nos preparar para que tenhamos sucesso nas nossas ações. Por exemplo: Neste momento em que vivemos, se a pessoa não sentir o menor grau de ansiedade ao sair de casa, talvez ela não se preocupe em higienizar as mãos e pode acabar se contaminando.  No entanto, se ela sentir uma ansiedade excessiva, talvez tenha dificuldade para dormir imaginando que pode contrair o vírus mesmo tendo tomado todas as medidas de precaução.

 

Mas como lidar com a ansiedade de maneira equilibrada em tempos de coronavírus?

 

1. Limite seus acessos às informações:

 

 

Manter-se informado é importante, mas devemos limitar nosso acesso as informações. Passar o dia todo com a televisão ligada em noticiários ou indo atrás de mais informações faz com que fiquemos mais ansiosos. O melhor é escolher poucos canais confiáveis para se informar e limitar o seu tempo de acesso.

 

2. Não se isole:

 

 

Apesar de não podermos estar presencialmente com as pessoas, é possível – e extremamente recomendado – mantermos contato com elas. Por isso, procure fazer chamadas de vídeo e ligações com pessoas que você gosta. Converse sobre seus sentimentos e compartilhe sua rotina com amigos e familiares.

 

3. Tente manter uma rotina:

 

 

Mesmo que você só fique dentro de casa, procure manter o seu lar e sua mente organizados: procure dormir e acordar nos horários que você sempre esteve acostumado; não fique o dia todo de pijama e, se possível, tente praticar algum exercício físico.

 

4. Aceite e respeite suas emoções:

 

No momento, o mundo todo está diferente, afinal, estamos vivendo uma pandemia e tendo que nos acostumar com novos hábitos. Então, é normal que talvez você esteja se sentindo mais ansioso, tenha oscilações no humor e em alguns momentos não se sinta tão bem e tão produtivo quanto antes. Mesmo que seja difícil, tente aceitar suas emoções e suportar que alguns dias serão melhores/piores que outros. Se não conseguir, não hesite em buscar ajuda. Há diversos psicólogos e psiquiatras realizando atendimentos online.

 

Lembre-se: O coronavírus não vai nos assombrar para sempre. Tudo passa, inclusive ele.